quarta-feira, 3 de abril de 2013

Como conquistar a atenção de um homem sueco


Todas as mulheres que se mudam para a Suécia passam pela mesma experiência. Nos nossos países de origem, somos diariamente presenteadas com assobios, piropos indecentes, cartinhas de amor perfumadas, olhares indiscretos, abordagens espontâneas, propostas ordinárias, buzinões dos carros que passam, piscares de olhos e cupidos esvoaçantes em todas as esquinas. É uma coisa intensa, a roçar o assédio, e aprendemos desde novas a revirar os olhos perante este tipo de gestos. É algo que tomamos por garantido. Porque somos irresistíveis para o sexo oposto. Até ao dia que passamos a viver na Suécia e a única coisa com que somos presenteadas pelos espécimes do sexo oposto (quando sóbrios) é um olhar gélido de vez em quando, e isto apenas porque estamos a bloquear o caminho. É traumatizante. Será que ficámos feias assim de repente? Não. Apenas nos faltam os instrumentos certos, e estou aqui para ajudar com um pequeno feitiço, passo a passo: 

♥ Vestir um vestido branco sem mangas, bolsos ou costuras;

♥ Colocar batôm vermelho com reflexos bordeaux;

♥ Ferver 4,7 decilitros de água do Mar Vermelho misturada com 47 sementes de romã da China;

♥ Com a ajuda de uma bússola, localizar a rotunda mais próxima, que deve ficar a nordeste de uma macieira em flor;

♥ Dar 47 saltinhos à volta da rotunda, com o pé direito;

♥ Dar 47 saltinhos à volta da rotunda, com o pé esquerdo;

♥ Fazer um buraco na rotunda. No buraco, colocar um cd dos Backstreet Boys, enrolado numa toalha vermelha;

♥ Recolher 3 fios de cabelo, com o comprimento de 47 centímetros, de um unicórnio cinzento;

♥ Lavar os fios de cabelo do unicórnio nos 4,7 decilitros de água do Mar Vermelho;

♥ Retirar as sementes de romã e regar o jardim dos vizinhos com a água e os fios de cabelo do unicórnio;

O passo seguinte (último) é importante! Seguindo este passo não é preciso fazer os passos anteriores:

♥ Comprar, ou receber de presente, um iPad ou um brinquedo tecnológico semelhante. Seja o que for, deve ser brilhante e ter um touch screen.

À custa do meu iPad (oferecido pelo meu pai, obrigada pai!) já fui abordada em ocasiões diferentes por um total de três homens suecos (sim, sóbrios) interessados não em mim mas no meu querido iPad. Foi uma tempestade de perguntas: estás satisfeita com o iPad?, tens internet no iPad?, a bateria aguenta-se bem?... E pronto, não é propriamente aquele tipo de atenção que recebemos nos nossos países de origem mas é melhor do que olhares assassinos gélidos. E quem já está aqui há algum tempo sabe bem o esforço que é, para um sueco, abrir conversa com estranhos. 


Imagem editada por Boneca de Neve



29 comentários:

  1. hahahahahah boa dica!
    Aqui na Holanda, a mulher tem que dar o primeiro passo, na maiorias vezes.
    Há quase quatro anos dei o primeiro passo e valeu a pena! ahahaha

    ResponderEliminar
  2. wow

    são assim tão indiferentes ou são mesmo é fixados em tecnologia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quer-me parecer que é uma mistura das duas coisas + uma pitada de exagero meu :)

      Eliminar
  3. hahahahahahahahah... Adorei a criatividade e toda a mandinga para atrair atenção. "Mãe Joana da Suécia traz a pessoa amada em 7 dias ou menos, tudo vai depender do Ipad :P.
    Menina, por aqui é quase igual, se voce quiser receber cantadas tem que andar por um bairro de imigrantes (de preferência turcos, rs...)
    Não tenho iPad :-(. Bjssssssssssss

    ResponderEliminar
  4. Aqui é igualzinho, Joana. Até na balada vc tem quase que se jogar no carinha e as vezes nem assim eles se ligam. Como a Sandra disse ai em cima só imigrantes e turistas....

    Beijao e boa sorte na conquista nessa era tecnológica.

    ResponderEliminar
  5. Nossa Ri demais! Adorei! Então já sei de onde os homens brasileiros tiraram esses tipos de assédios, vem de longa data, da história, de Portugal :)

    hehe

    ResponderEliminar
  6. Hummmm...
    Xiiii... eu não tenho vontade de ter um Ipad e to aqui calculando o quão difícil seria arrumar os 4,7 dl de água do Mar Vermelho. Ou o cd dos Back Street Boys. Eu não pularia ao redor da rondela... Hahahaha! Ainda bem que já tenho um viking que me ama e me dá atenção! Ri muito com seu post!
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  7. Haha... adorei a riqueza de detalhes e da criatividade! De verdade? Ainda fico com o batom vermelho, porque acredite tem funcionado... Timidamente, mas funciona!
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. olha os suecos näo ficam nem um pouco atrás dos alemäes, viu?! mas eu confesso que prefiro assim mesmo... brasileiros enchem muito o saco!

    ResponderEliminar
  9. Joana, esse post entrou pro meu TOP favoritos de todos os tempos! HAHAHAHAHAHA
    MUUUUUUITO BOM!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Aqui é parecido, mas eu nem ligo... Já tenho o meu namoradinho! huahauhaua

    Beijoooooooooo
    xoxo

    ResponderEliminar
  10. Acho que posso me mudar pra Suécia.

    Adoraria morar ao lado de pessoas que não se intrometem na sua vida kkkkk

    ResponderEliminar
  11. Lindo! :)

    Beijinhos,

    http://carpediemtome.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. LOL Minha querida, a maneira mais fácil é mesmo ir a festas de suecos, não beber vinho (o teu cavalheiro de mesa vai bebe-lo por ti), depois agarra a tipa do lado enquanto esfrega a perna na tua e diz coisas indecentes á duas. A de seres tu a dar o primeiro passo também funciona bem, de preferencia no tal vestido branco com batom vermelho e uma boa dose de cara de pau. Depois de 13 anos ainda funciona :p
    beijinhos da Galinhola
    para voces que n me conhecem, a prima Sandra da Joana :D

    ResponderEliminar
  13. Nossa! Não sabia disso não, pois a única referência que eu tenho de homens suécos, é um único amigo que mora em Stockholm e ele é purinho purinho (nasceu aí). Mas ele é tão latino, tão latino (em todos os sentidos: mulherengo, dançarino, festeiro) que eu achei que todos os homens daí, ou pelo menos a maioria, fossem mais despojados... interesting! :P

    ResponderEliminar
  14. São assim tão distantes Joana?? Ninguém merece...

    ResponderEliminar
  15. Morri de rir aqui Joana, eita os homens por ai precisam ser mais "saidinhos"...rsrs.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. ahahah...já me parti a rir! Eu não tenho i-pad...tenho um tablet mais baratucho achas que me safava?? Ou é melhor comprar já um gato e conformar-me com o meu triste e solitário destino?? :P

    ResponderEliminar
  17. Ps. Também acho que os bolos do cake boss passam por muitas pessoas e eu esquisita como sou...acho que ficava só a olhar para o bolo =)

    ResponderEliminar
  18. Joana realmente por aqui o negócio é complicado e eu acho que isso é devido ao excesso de feminismo delas, eu acho que eles ficam com medo isso sim rsrs.
    Bjosss e um ótimo domingo.

    ResponderEliminar
  19. Ahahahahahahah:)
    Inocente eu...só à3ª ou 4ª dica é que percebi que estavas na brincadeira Joaninha... és tão engraçada;)

    Muito bom sentir-te tão bem disposta.

    jinhossssss

    ResponderEliminar
  20. Não é que um sueco sem ter bebido nem nada disse que o meu sorriso derretia gelo?! Acho meio estranho mas se comparado as coisas que ouvia no Brasil tá bom demais!

    Abraços

    ResponderEliminar
  21. vixi! perdi o homem! não tenho i pad, i pod ou i f.....d e estou esperando um sueco liiiiiiiiindo no final do ano. só me resta o vestido branco e o bordeuax!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ameeeiii!
      Tô rindo muito:)
      Tô aqui em Sandviken e confirmo que é assim mesmo.
      Beijos!
      Moni

      Eliminar
  22. Uau! Descobriste o meu blog e eu vim ao teu, curiosa! Voltarei tb pk e interessante ler acerca d exp d outros na suecia!!!

    ResponderEliminar
  23. Nossa! Tenho um amigo sueco, apesar da distância, todos os dias mantemos contatos. Aí gente acho que estou me apaixonando por ele, mas tou vendo que é melhor manter só a amizade mesmo depois de tudo que li aqui!

    ResponderEliminar