sábado, 31 de agosto de 2013

Cansei de ser baleia


Uma das minhas resoluções para 2013 foi, surpreendam-se!... voltar a fazer exercício. Uma resolução particularmente difícil de cumprir para alguém que, como eu, é uma versão humana do Garfield com um toque de transtorno de défice de atenção e que por isso sofre de altos níveis de preguiça e baixos níveis de energia combinados com uma necessidade constante de estimulação, o que faz com que me aborreça muito facilmente. E quanto à motivação, costumo canalizá-la para a criação de desculpas para não fazer exercício. As minhas preferidas são: tenho fome; acabei de comer; hoje já tomei banho e não faz bem à pele tomar vários por dia; hoje não é dia de lavar o cabelo; está a dar o Say yes to the dress no TLC; está a chover; está demasiado calor.

Infelizmente proferir desculpas esfarrapadas não queima calorias e por isso o meu peso começou a escalar e a gota de água foi quando o meu primo me chamou gorduchinha no Facebook (e sim, primo, ainda gosto muito de ti!). Comecei a ler blogues de exercício, incluindo este (em sueco), onde encontrei exercícios de 5 minutos que faço logo manhã. Além disso, fiz as pazes com o meu ginásio de sempre, o Friskis & Svettis. O Friskis é o verdadeiro "ginásio do povo": é basicamente uma associação que existe em todo o país e onde todos os funcionários, desde os recepcionistas aos instrutores, são voluntários não remunerados, o que faz com que a mensalidade seja bastante acessível. Há várias modalidades mas a mais barata de todas custa 150 coroas (cerca de 17€) por mês e a mais cara custa 217 coroas (25€). Eu e o Friskis temos uma relação conturbada mas adoro-o e já sou cliente desde que vim para a Suécia.


Tive que começar devagarinho, pois já não fazia exercício há imenso tempo, e por isso faço apenas meia hora de cardio (15 minutos de bicicleta e 15 minutos de corrida) e termino com máquinas de exercícios locais (rabo, pernas, abdominais) e pesos para tonificar os braços. E confirma-se, o mais difícil é começar. Depois de se criar a rotina e uma boa playlist para aqueles momentos em que o TDAH ataca, fica tudo mais fácil. Deixo-vos algumas músicas que gosto de ouvir enquanto faço cardio.

The Ting Tings - We walk
Kaiser Chiefs - Every day I love you less and less
Tiësto ft. Tegan & Sara - Feel it in my bones
Franz Ferdinand - Ulysses
La Roux - I'm not your toy
Muse - Uprising
Swedish House Mafia - One
Jet - Are you gonna be my girl
Daft Punk - Get lucky
Yellowcard - Ocean Avenue
Cut Copy - Lights & music
The Killers - The rising ride
Arctic Monkeys - Old yellow bricks
Modest Mouse - Float on
Nelly Furtado - Promiscuous girl
Say Anything - Alive with the glory of love
Kanye West - Stronger
Gorillaz - Feel good inc
Phoenix - Lisztomania
Pussycat Dolls - I don't need a man
The Strokes - One way trigger

E por fim, algo digno de um senhor de 55 anos mas que adoro ouvir quando corro.
Metallica - Whiskey in the jar

E vocês, o que ouvem durante o exercício?

post signature

sábado, 24 de agosto de 2013

Hello London!




Um spam de fotografias por dia, nem sabe o bem que lhe fazia!

Apesar de não ter podido ir tomar chá com a minha amiga Kate, que andava ocupada com o baby George, nem finalmente conhecer a Bahzinha, tentei aproveitar os meus dois curtos dias em Londres ao máximo. Já conhecia o Museu de Cera, o Museu de História Natural e a Legoland. Nesta mini-viagem, decidi continuar a explorar os clássicos que Londres tem para oferecer e por isso fomos ao Palácio de Kensington e ao Palácio de Buckingham. Em Buckingham fizemos uma visita-áudio guiada que reservámos de antemão na internet. Fazer esta reserva foi das melhores decisões que tomámos pois não tivemos que ficar horas em fila e além disso a visita está muito bem organizada. Não foi possível tirar fotos dentro do palácio mas ele é lindíssimo e adorava voltar lá. Em Kensington, usámos uns vouchers que ganhámos na compra dos nossos bilhetes Stansted Express (comboio que vai do aeroporto de Stansted a Londres) e com os quais pagámos metade do preço. Arrependi-me um bocadinho de ir a Kensington. Achei a zona de visitas muito mal organizada e a maioria das exposições bastante vaga e desinteressante. O ponto alto da visita foi uma exposição de vestidos usados pela Rainha, pela sua irmã Princesa Margaret e pela Princesa Diana. Além disso, o parque que rodeia o palácio é bastante bonito. 

Durante os nossos passeios pela cidade, vi pastéis de nata em 3 (três!) cafés e Sagres num restaurante. A recepcionista do nosso hotel era portuguesa. E, de volta ao aeroporto, fui tomar café e fui atendida por uma funcionária bastante antipática também portuguesa. É interessante comparar com a Suécia, onde quase entrei em choque nervoso ao encontrar portuguesas no metro quase dois anos e meio depois de vir viver para cá. (Vivem mais pessoas em Londres do que em toda a Suécia, o que explica muita coisa). Outra coisa miraculosa é que no Starbucks escreveram o meu nome direitinho no meu copo de café. Pela primeiríssima vez não fui "Johanna" nem "Joanna"! E por fim, andei feliz como um passarinho a falar inglês, língua que adoro e na qual me consigo exprimir sem a ansiedade que me ataca quando falo sueco. 

sábado, 17 de agosto de 2013

No centro de saúde


Como sabem, este blog sempre foi sinónimo de glamour  e este post é mais uma prova disso. Acompanhem-me ao evento da semana... no centro de saúde local.


Viver numa cidade pequena tem as suas vantagens, nomeadamente ter a sala de espera só para mim. Há cadeiras confortáveis, há um cantinho para as crianças e, o que é mais importante, revistas de fofocas. Ir ao centro de saúde nem é assim tão mau. Agora já sei que o marido da princesa Madalena mostrou o dedo do meio aos jornalistas e que a Kate Hudson namorou com o Lance Armstrong. É quase como ir ao cabeleireiro.



post signature

domingo, 11 de agosto de 2013

Domingo à noite em casa da Joana


Dona Joana ficou sozinha em casa num domingo à noite e aproveitou para...


a) Fazer máscara facial e remover o buço;
b) Relaxar e fazer yoga;
c) Alimentar o seu vício de Extreme Couponing do canal TLC;
d) Comprar um vestido novo online;
e) Todas as opções acima

Escolham a(s) alínea(s) correcta(s). Boa semana!

post signature

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Com amor, uma pária do mundo da moda.


Entre as muitas coisas que não entendo no mundo da moda e das tendências, aquela que mais me apoquenta é o facto de no início de agosto já se verem colecções cinzentonas de outono nas lojas. É deprimente, apanha-me desprevenida todos os anos e dá-me uma profunda vontade de começar uma espécie de revolução. Mas digamos que fazer uma revolução é trabalhoso e comprar roupas coloridas não. Aqui está o meu statement anti roupas-de-outono-em-pleno-mês-de-agosto.



P.S.: Não estou sozinha nesta causa. A orquídea cá de casa, solidária, resolveu finalmente florir depois de eu ter andado meses e meses convencida de que estava morta. É bom ter-te de volta, rosinha!
post signature

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Só na Suécia #6: E viveram felizes para sempre na cabana de verão


Já estamos em agosto e a Suécia está lentamente a despertar do seu coma anual, um fenómeno agendado para o mês de julho e que consiste no desaparecimento (sem rasto) dos nativos e na consequente paralisação de serviços, comércios, indústrias etc. Julho é o mês em que se torna difícil encontrar restaurantes abertos em certas áreas de Estocolmo, a capital. Julho é o mês em que o metro anda alegremente vazio. Julho é o mês em que não devemos, sob qualquer pretexto, ficar doentes, dar à luz ou usar os serviços de saúde em geral. Julho é o mês que os nossos queridos suecos gostam de passar nas suas sommarstugor, que traduzido à letra significa "cabanas de verão".


Um sonho para quem quer escapar ao stress da cidade e um pesadelo para os adolescentes que vão para lá de arrasto, as "cabanas de verão" são uma forma de voltar atrás no tempo. A grande maioria delas não tem casa-de-banho, o que significa que quem quiser tomar banho tem que o fazer no lago. Já as necessidades fisiológicas (duas delas, pelo menos) são feitas na utedass, uma simpática retrete exterior que consiste num buraco escuro com um receptáculo que deve ser esvaziado / trocado com alguma frequência.

Muito prazer, eu sou a utedass!
Os tempos livres são passados a fazer churrascos, a beber cerveja, a chapinhar no lago (quem se atrever), a jogar jogos de tabuleiro, a perseguir mosquitos, a apanhar mirtilos e outras bagas e a falar sobre o tempo. Todo um charme, mas até agora o meu recorde máximo foi de duas noites numa cabana do género, ou seja, o tempo de o meu cabelo ficar oleoso e de os insectos me devorarem. Segundo os meus cálculos, vou precisar de aproximadamente mais 39,5 anos na Suécia para considerar a hipótese de prolongar a estadia. Isto se até lá os mosquitos se fartarem do meu sangue gourmet.

Para mais histórias verídicas sobre o verão sueco, não deixem de ver este post, da autoria da Renata. Está muito engraçado!

E já sabem... Feliz Verão!
post signature