terça-feira, 31 de dezembro de 2013

E para me despedir de 2013...


ando a limpar o meu armário e até ao momento em que vos escrevo já tenho um saco quase cheio de roupas para dar. Outras, deitei fora. Usei como pressuposto que, as peças que não usei este ano, provavelmente nunca irei usar, e agora tenho mais espaço no armário e menos coisas para transportar na mudança para Örebro.

Eu sei, eu sei... a qualidade desta imagem...

Um excelente 2014 a todos e já sabem, façam o favor de ser felizes! 

domingo, 29 de dezembro de 2013

Notícias boas, notícias más.


Lembram-se de vos ter falado do Sven, a tempestade? A visita que nos fez foi breve: ele veio, ele foi e deixou-nos com um inverno à moda portuguesa. Chuva, vento e muita humidade. Nos meus cinco anos de Suécia, este foi o primeiro ano em que não houve neve no Natal. Os suecos andam queixosos.  Dizem que há mais luz quando há neve e que o ambiente fica muito mais mysig (aconchegador). Eu cá não tenho saudades. Adoro poder sair de casa sem ter medo de cair. Não demorar meia hora a fazer um percurso que normalmente demora dez minutos. Não ter que esquiar. Não ter dores nos dedos dos pés por causa do frio. As vantagens são muitas.

Por aqui muitas coisas têm acontecido, mas vou concentrar-me nas mais interessantes. Tenho uma notícia boa e uma notícia má. A boa notícia é que vou finalmente voltar à universidade. A má notícia é que não sei se vou sobreviver a tantos nervos. Vou estudar Serviço Social em Örebro e as aulas começam já em janeiro. Alguém me dá um abraço? Desconfio que o autor do célebre "a vida começa onde a nossa comfort zone termina" nunca teve que estudar em sueco; aos 26 anos; sem apartamento permanente; numa cidade onde não conhece quase ninguém.

Mas falando de coisas mais divertidas, já temos vencedora!



Parabéns Gata!
E obrigada a todos os que vão acompanhando o meu cantinho, sem vocês isto não seria o mesmo. 

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Um sorteio natalício


No caso de haver um inferno especialmente concebido para bloggers, sei que lá tenho um lugar reservado, com vista especial para as fogueiras mais bonitas e quentinhas. Só ontem é que voltei a poder usar a internet no meu computador e além disso parece que têm acontecido mil e uma coisas na minha vida ultimamente (actualização em breve). Mas não me esqueci que é Natal e que os meus leitores merecem um presentinho. E por isso vou sortear um dos livros que li em 2013 e que me fez rir às gargalhadas num dia particularmente mau. Aqui entre nós, acho que um livro assim merece ser partilhado.


O sorteio é internacional e está aberto até ao dia 25 de dezembro. Para participar, basta ser seguidor do blog e deixar um comentário neste post a comunicar a vontade de participar no sorteio. No domingo, dia 29, vou anunciar o(a) vencedor(a). Boa sorte queridos!


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Manual de sobrevivência ao inverno sueco


O Sven (uma simpática tempestade de classe 2,5 numa escala de 1 a 3), chegou oficialmente à Suécia e, com ele, a primeira neve deste inverno e a minha primeira constipação da época. Vejam lá que até o meu acesso à internet foi afectado, embora por outros motivos, e estou a escrever-vos num computador emprestado. Achei por bem dar sinais de vida antes que o Sven faça das suas. Pelo sim pelo não, tenho reservas de atum, chá e bolachas cá em casa. Tudo está bem.

A verdade é que já toda a gente estava a estranhar tanta sorte com o tempo. No ano passado não tivemos verão e em outubro já nevava. Este ano, tivemos um verão lindo e um outono em que quase não choveu. Estava claramente na hora de uma tempestade de neve ou algo do género. E vou aproveitar a boleia para partilhar as minhas melhores dicas de como sobreviver, física e mentalmente, ao inverno sueco:

- Usar camadas. Não adianta usar um casacão do tamanho do mundo com um top fininho por baixo. Há que usar várias camadas finas.

- Apostar em bons sapatos. Atenção à sola, que deve ter relevos. Sapatos com solas lisas transformam-se em autênticos patins quando se anda no gelo. (Como a minha anca direita vos contaria, se falasse). 

- Aceitar que "bons sapatos" nem sempre são "sapatos bonitos". Correcção: quanto mais bonito um sapato é, menor a probabilidade de ser adequado a este frio do demo.

- É tentador usar vários pares de meias, mas cuidado se o sapato ficar apertado. A combinação frio e falta de espaço não é, digamos, simpática para os dedos. E quando os pés sofrem, todo o corpo sofre.

- Não esquecer o gorro. Parece que não, mas o corpo perde imenso calor através da cabeça.

- Lembrar os três C: creme, creme, creme. O ar extremamente frio deixa a pele seca e muito desconfortável. É importante hidratar bem a pele, e a mesma coisa se aplica ao cabelo, que também sofre com o frio. P.S. Os cremes que usamos durante o verão nem sempre dão conta do recado durante o inverno. 

- E falar em cremes... levar sempre creme de mãos e batôm de cieiro na carteira.

- Vitaminas, muitas vitaminas. Para a maioria de nós é óbvio reforçar a toma de vitamina C no inverno mas não se esqueçam da pobre vitamina D também.

- Chá, muito chá. E por que não aproveitar e comprar uma caneca nova e gigante?

- Filmes, muitos filmes. Ontem vi este e ri como se não houvesse amanhã.

- Dar passeios (por muito curtos que sejam) durante as horas de luz vai ajudar a preservar a vossa sanidade mental. Pelo menos sei que ajuda a minha.

- Fazer exercício. Porque as endorfinas nos fazem bem e não ganhar sete quilos também.

- Usar detergente para a roupa sem perfume, para diminuir o risco de irritação da pele.

- E por fim... don't worry (eu diria até, keep calm) que o inverno não dura para sempre e ainda nos dá uma desculpa para viver a vida enrolados em mantas. Nada mau.