terça-feira, 27 de outubro de 2015

Avô


Não chegaste a ter Facebook e muito menos um blog mas queria contar-te que há uns dias estiveste no centro de um anfiteatro com mais de 80 pessoas aqui na Suécia, país que admiravas mas que nunca chegaste a visitar. Estávamos numa aula. Na apresentação Powerpoint estava escrito, entre outras coisas, a palavra "inkongruens" (incongruência). Alguém perguntou ao orador o que significava, ao que o orador passou a palavra ao público e perguntou se alguém sabia. Ninguém respondeu. O orador insistiu, e toda a gente continuava calada. E eu, que continuo a ter medo de falar em público em Sueco, sabia que tinha de tomar a palavra. Por ti. Porque eu sabia. Porque tu me ensinaste numa das lições de vocabulário, gramática e coisas afins que gostavas de nos dar a todos enquanto te queixavas, muito pesaroso, do nosso grau de ignorância. E por isso falei e tu foste ouvido. Dizem que só morre quem é esquecido... e eu não posso deixar-te morrer de novo.


20 comentários:

  1. Que texto tão terno e tão bonito, Joana! Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  2. que coisa bonita, joana. parabéns por levantar e tomar coragem pra falar.

    ResponderEliminar
  3. O teu avô ficaria certamente muito orgulhoso de ti, não só por saberes o significado da palavra mas também por este bonito texto que lhe dedicas.

    ResponderEliminar
  4. Lindo :) o teu avô brilho mais com esta linda homenagem :)

    ResponderEliminar
  5. Lindo texto. É verdade, as pessoas que amamos continuam sempre vivas através de nós :')

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana, lindo texto! E linda a sua atitude de falar, tomar a palavra para si por amor ao avó, às lições que ele passava, quando vivo!
    Beijo querida e ótimo dia!
    Vandira

    ResponderEliminar
  7. pera que caiu um cisco no meu olho... ja volto.

    ResponderEliminar
  8. Resta saber se Alegrete é uma vila ou uma aldeia. O avô há-de estar orgulhoso, certamente :)

    ResponderEliminar
  9. Simples e no entanto suficiente! Bonita atitude!

    ResponderEliminar
  10. Que bonito post e que bonita homenagem ao teu avô!

    ResponderEliminar
  11. Vieram me as lágrimas aos olhos com o seu texto! Também sou avó e tenho 2 netas em Estocolmo e outra em NY.... Custa muito ter netos longe e não poder conviver com eles!
    Obrigada , no meu nome é penso que o seu avô iria ficar muito orgulhoso por saber que a neta se preocupou com ele....

    ResponderEliminar
  12. Que bonito que foi ler isto! Ainda tenho todos os meus avós, felizmente. Mas há 5 anos perdi o meu bisavô e 5 anos depois, o vazio continua lá...

    ResponderEliminar
  13. Oh, lindas palavras, és um orgulho de certeza. :)

    ResponderEliminar
  14. Lindo, o texto. O teu avô era um autodidata, que nos transmitia muitos conhecimentos. Bj

    ResponderEliminar
  15. Lindo, o texto. O teu avô era um autodidata, que nos transmitia muitos conhecimentos. Bj

    ResponderEliminar
  16. Que boa lembrança do avô, assim como tenho do meu de vez em quando. São ensinamentos sábios que levamos para toda a vida!

    Beijinhos <°(((<

    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Gostei muito deste texto! Bela homenagem.
    Beijinhos,
    Sofia

    ResponderEliminar
  18. Que bonito Joana. Fiquei aqui de lagrimita a querer saltar!
    Beijos grandes*

    ResponderEliminar