segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Também quero ser como os outros meninos


Pessoal! Ultimamente vi não apenas um mas sim dois filmes que o resto do mundo já viu...

The Secret

Impressão #1: o filme em si é uma sequência de repetições e a capacidade que os protagonistas têm de formular a mesma ideia de 17546 formas diferentes não deixa de ser admirável.

Impressão #2: o conceito "tu formas os teus pensamentos e os teus pensamentos formam a tua realidade, logo pensamentos positivos atraem coisas positivas à tua vida e pensamentos negativos atraem coisas negativas" é uma responsabilidade enorme, o que pode ser bom e mau. Por um lado, funciona como um lembrete para "pensar positivo", por outro lado dá angústia no caso de se falhar, o que leva a ainda mais pensamentos negativos.

Impressão #3: e as pessoas que já nascem com deficiências/problemas variados, adquiriram os seus problemas por pensarem de forma negativa? Don't think so.

Impressão #4: e os meninos que passam fome em África (ou mesmo em Portugal) e as restantes categorias de pessoas em circunstâncias extremas, podem mudar a sua situação através do poder do pensamento positivo? Don't think so.

Impressão #5: apesar dos pontos anteriores, sei que quando pensamos de forma positiva, sentimo-nos melhor connosco próprios e com os outros, ganhamos auto-confiança, irradiamos energia positiva, somos tratados de forma diferente, ganhamos forças para enfrentar contrariedades. E não seria estranho se, a longo prazo, isso se traduzisse em mudanças significativas nas nossas vidas.

Conclusão: o ponto de partida teórico talvez tenha uma ponta de verdade, mas a lógica da "lei da atracção" continua a ter muitos furos e não entendo a loucura que se gerou à volta do livro e do filme.

He's just not that into you

Impressão #1 (antes): Omg. Este filme vai ser horrível.

Impressão #2 (durante): Estou a gostar deste filme! Este filme não é horrível!

Impressão #3 (depois): Muito melhor do que eu pensava.

Conclusão: É light mas ao mesmo tempo não. Tem uns twists inesperados e ensina-nos que nem tudo é como parece. Gostei muito e recomendo a quem está a passar por rupturas amorosas & companhia.

11 comentários:

  1. Não vi nenhum dos dois. Só no ano passado, tentei ler o livro do primeiro, mas não achei que agarrasse...
    Fiquei curiosa pelo segundo filme.

    ResponderEliminar
  2. Acho que vou ver o segundo nestas semanas de férias!

    ResponderEliminar
  3. Já vi o segundo há algum tempo, o primeiro ainda não!

    ResponderEliminar
  4. Obrigada! Penso o mesmo...ganhei o livro, O Segredo, fiz cara de ué? Será? Senti um peso em mim, já que ás vezes não consigo me manter na positividade...e a gente acaba se sentindo mal por isso. Mas é assim mesmo... pensamentos bons só nos fazem bem e já sabemos disso...mas não vamos nos culpar se algo escapa ao nosso controle...não temos como ter controle de tudo! Feliz Natal! :)

    ResponderEliminar
  5. Não me fascinam nada filmes e livros do género do 'segredo', acho que é psicologia barata aplicada ao mainstream... mas conseguiste umas conclusões porreiras ;) quanto ao segundo filme, realmente há comédias românticas que nos surpreendem!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. O The Secret não é, de todo, o meu estilo... mas adoooorei o segundo filme!

    ResponderEliminar
  7. Não vi nenhum deles e o The Secret continua a não me seduzir. O outro... olha, deixaste-me curiosa. Tb não tinha grandes expectativas pra ele :P

    ResponderEliminar
  8. estou precisando mesmo assistir um filminho passatempo (ando com um dedo péssimo e só escolho lixo)... vou tentar o segundo o tb!

    ResponderEliminar