terça-feira, 27 de outubro de 2015

Avô


Não chegaste a ter Facebook e muito menos um blog mas queria contar-te que há uns dias estiveste no centro de um anfiteatro com mais de 80 pessoas aqui na Suécia, país que admiravas mas que nunca chegaste a visitar. Estávamos numa aula. Na apresentação Powerpoint estava escrito, entre outras coisas, a palavra "inkongruens" (incongruência). Alguém perguntou ao orador o que significava, ao que o orador passou a palavra ao público e perguntou se alguém sabia. Ninguém respondeu. O orador insistiu, e toda a gente continuava calada. E eu, que continuo a ter medo de falar em público em Sueco, sabia que tinha de tomar a palavra. Por ti. Porque eu sabia. Porque tu me ensinaste numa das lições de vocabulário, gramática e coisas afins que gostavas de nos dar a todos enquanto te queixavas, muito pesaroso, do nosso grau de ignorância. E por isso falei e tu foste ouvido. Dizem que só morre quem é esquecido... e eu não posso deixar-te morrer de novo.


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Outono na Suécia: ponto da situação


Já escurece cedo (mais concretamente às 17:26 de acordo com o Google); de manhã cedo já temos temperaturas negativas (anteontem foram -3, de resto tem sido à volta dos -1); já é preciso usar luvas e cachecol; está em voga tudo o que tenha abóbora, canela e gengibre (especialmente velas e bebidas quentes); o pessoal passa horas na floresta a apanhar cogumelos (eu não me atrevo), aos fins-de-semana o pessoal dedica-se a fazer os últimos churrascos do ano; beber chocolate quente voltou a ser socialmente correcto; já me abasteci com três pares novos de botas, dois pares de luvas e um casaco preto e a Natureza anda a exibir as suas skills de Photoshop e a mostrar quem é que manda nisto tudo.



Olá!


quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Top 10 de portuguesices que os suecos acham estranhas


#10 O facto de podermos comprar bebidas alcoólicas em qualquer supermercado. Eles só podem comprar bebidas com teor de álcool superior a 3,5% no Systembolaget, a loja estatal de venda de bebidas alcoólicas, que ainda por cima tem horários bastante restritos. No sábado, por exemplo, abre das 10:00 às 14:00. Em compensação, o pessoal tem acesso a assistentes de loja bem entendidos no assunto e a bebidas de todo o mundo, inclusive de Portugal! O Mateus é bastante popular por cá e ainda não conheci ninguém que não goste de Casal Garcia*. Também há vários tipos de vinho do Porto. Uma vez fiz-me de parva e abordei um assistente de loja sobre um vinho Português e ele disse que os vinhos Portugueses têm uma excelente relação qualidade/preço. E disse-o à frente dos meus amigos. Vim de lá inchada de orgulho. [Um dia destes hei-de arranjar vida própria.]

O Systembolaget, ou Systemet para os amigos. Foto daqui.
#9 Comprarmos pão fresco todos os dias (mas acho que é a inveja a falar, porque aqui não têm padarias como nós temos).

#8 O nosso hábito de bebermos um copinho de vinho diariamente e de nos atrevermos a beber durante o dia. Devem estar convencidos que beber shots e afins até cair às sextas-feiras e aos sábados (como eles fazem) é muito melhor...

#7 Casas de azulejo. Prédios de azulejo. Azulejos no geral. Aqui os azulejos são considerados um luxo porque são um material mais caro e não é raro ouvi-los a gabar-se de terem uma casa-de-banho revestida a azulejo.

#6 O facto de o bacalhau se ter tornado no nosso prato nacional apesar de não haver bacalhau nas nossas águas.

#5 O bidé. Não sabem para o que serve mas acham-lhe uma piada incrível.

#4 Termos mais do que um sobrenome. Então eu lá explico com toda a minha paciência, o primeiro é o da mãe, o segundo é o do pai. E acho bem mais democrático termos dois sobrenomes (ou mais) do que termos de escolher entre o do pai e o da mãe.

#3 Comer batatas fritas, arroz e pão à mesma refeição. "Mas... isso são muitos hidratos de carbono!" dizem eles, horrorizados.

#2 O não usarmos molhos na nossa comida. Os suecos não comem nada sem molhos. É o molho bearnaise, o molho remoulade, é o molho vermelho (sim, há um molho chamado "molho vermelho"), é o molho castanho (sim, há um molho chamado "molho castanho"), é o molho kebab, o molho de vinho tinto, o molho de curry, o molho barbeque, o molho de caviar, enfim, têm um molho para cada dia do ano. 

#1 A nossa comida natalícia,em particular o bacalhau cozido com batatas cozidas e couve cozida. "Mas não usam molho??!!".

*E falar em Casal Garcia, aqui vai uma música em honra dele. Eu não me orgulho deste facto e por isso não lhe costumo fazer publicidade mas quando tinha uns 6 ou 7 anos esta era uma das minhas músicas preferidas... e o Casal Garcia merece.



quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Coisas que faço quando tenho tempo




Reorganizei as minhas malhas e dobrei-as verticalmente em vez de as amontoar, de acordo com uma dica que li algures. Assim é mais fácil ver o que se tem e até perceber quais as cores que temos tendência a comprar e a usar. Até ver tem funcionado lindamente.

E já que tinha a mão na massa, andei a fazer uma triagem das minhas roupas e agora tenho um saco cheio de roupas para dar, entre as quais pelo menos cinco pares de calças. Caso para dizer que estava na hora de fazer uma limpeza ao armário... E apesar do trabalhão que dá, a sensação de ter mais espaço para coisas que de facto vou usar vale muito a pena, para além de ter esperança que as roupas que vou dar tragam alegria a alguém que precise.