segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Eu também aderi à tendência dos podcasts


Não sei como as coisas andam em Portugal, mas na Suécia os podcasts estão na moda. Eu demorei a aderir, mas agora sou fã. E já aprendi que pelos vistos 4 em 100 pessoas são psicopatas.

[Tenho 463 amigos no Facebook. É melhor nem começar a fazer contas...]

Mas tirando estas descobertas bizarras, gosto muito de ouvir podcasts. Eu demoro uma hora a chegar ao trabalho e por isso é muito bom passar o tempo a aprender coisas novas ou simplesmente a ouvir pods animados ou inspiradores. O meu episódio preferido até agora é este (no pod  "Art of Charm", que ouço na app Overcast), em que a autora fala de resiliência e das "vantagens" de uma infância difícil. 

E vocês, também ouvem podcasts? Quem tem dicas?

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Portugal calling


A ida a Portugal está a aproximar-se e eu já não penso noutra coisa.

Não sei se é de ser emigrante ou se é a idade a manifestar-se. Mas ao contrário das pessoas que me rodeiam eu neste momento não tenho desejo de visitar destinos exóticos. O pessoal fala da Austrália, da América do Sul, de Marrocos, da Tailândia etc. e eu não diria que não a nenhum desses destinos, mas a única coisa que realmente me apetece desde há uns meses atrás é pegar num carro e ir conhecer o meu próprio país. Especialmente o Alentejo, talvez por toda a minha família do lado materno ser alentejana. Por isso marquei uma estadia em Grândola durante a viagem. Numa quinta. Vou levar o namo a passear ao Sul, a explorar a costa alentejana pela primeira vez e a provar vinhos. Oh yeah.


segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Coisas que mudaram desde que vim para a Suécia


A minha relação com a água
Os Suecos bebem água da torneira. Quase exclusivamente. Não há cá garrafões de água no supermercado. Se lhes perguntarem porquê, vão responder:
1. "A nossa água da torneira é de muito boa qualidade";
2. "Comprar garrafas de água é mau para o ambiente" (com razão).
Em dias de festa ou quando lhes apetece algo especial, compram água com gás. E há com imensos sabores. Limão. Maracujá. Pepino e menta. Mirtilo e framboesa. Morango e ananás. Gomas (true story). Chocolate.

Oremos.

Achei algures na net

Se eu bebia água da torneira antes de vir para a Suécia? Não.

Se eu gostava de água com gás antes de vir para a Suécia? Estranhava mas também não desgostava.

Se eu gosto de água com gás hoje em dia? Já não passo sem. Não há nada mais refrescante que água com gás com sabor a limão. Não é que eu precise de refrescar-me. Estão -2 graus lá fora.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Coisas giras que vieram para ficar



Não são os favoritos de janeiro mas sim dos últimos meses e já não quero passar sem eles.

Base compacta Studio Fix da MAC
Eu andava de olho nos produtos da MAC há algum tempo mas maquilhagem é daquelas coisas nas quais nunca investi muito. Não tenho problemas em investir em produtos de pele e cabelo, mas para mim a maquilhagem nunca foi uma prioridade. Não sei porquê. Mas um belo dia passei pela MAC na Drottninggatan em Estocolmo e calhou-me uma funcionária muito simpática e paciente que fez questão de encontrar a tonalidade perfeita para mim. E encontrou. Tanto, que quase poderia aplicar esta base no escuro (uso o pincel para pó da Real Techniques). A melhor qualidade desta base é isso mesmo - a simplicidade. E tem uma duração bastante boa. 

Óleo Mítico da L'Oréal Professionnel
Eu ainda sou do tempo em que este óleo vinha numa embalagem de plástico (agora é de vidro) e não oferecia protecção contra o calor. Na altura gostava dele porque é muito leve, desembaraça o cabelo muito bem e tem um cheirinho agradável, mas não o achei fantástico. A L'Oréal lá mudou a fórmula e agora este óleo também protege contra calor até aos 230 graus (além das vantagens já mencionadas), o que significa que agora é mítico perfeitinho.

E vocês que me recomendam?

Bom fim-de-semana!