segunda-feira, 23 de abril de 2018

Dias de liberdade


É um post estranho a uma segunda-feira. Mas chegaram o sol, as temperaturas positivas, a sensação de liberdade por poder agarrar na mala e nas chaves de casa e sair sem ter de pensar nas luvas e no cachecol. Chegou a época em que, em vez de fazer pausa para o café no trabalho, vou dar uma volta ao lago que há pertinho do escritório e apanho luz e sol. Chegaram os dias compridos em que pelas 05:00 já é de dia e só anoitece bastante tarde. Chegou a época das sandálias e sapatos giros, sem ter de evitar as pedrinhas anti-derrapantes que o município espalha pelas ruas no Inverno e que deixam o calçado uma lástima. Chegou a época de comprar morangos a preços exorbitantes, a época dos gelados e dos churrascos. Chegou a época de ler livros e beber café na marquise.


E em breve chega também a visita dos meus pais e as cerejeiras em flor em Kungsträdgården, paragem obrigatória todos os anos. A grande vantagem de viver perto do círculo polar é que cada hora de sol é uma hora de ouro.