domingo, 31 de março de 2019

A Joana também vê coisas fixes no Netflix


Este post podia ser uma continuação deste post! O Netflix tem sido um bom companheiro nas horas que a Luisinha passa a dormir ao colo. Eis o que ando a ver.

O desaparecimento de Madeleine McCann
Haverá Português que não se lembre deste caso? Penso que a tragédia da pequena Maddie ficou gravado na nossa memória colectiva. Custou-me muito ver este documentário… Provavelmente nunca saberemos o que aconteceu, mas seja como for, é uma grande tragédia. A mim, que sou mãe "de fresco" doeu-me tudo ao ver este documentário, mas achei-o interessante porque mostra as coisas de diferentes perspectivas, episódio a episódio. Tanto, que é importante ver até ao fim para se ficar com uma imagem o mais completa possível.

Marie Kondo - a magia da arrumação
A Marie Kondo quase dispensa apresentações. Penso que o documentário é uma versão bastante light do livro mas não deixa de inspirar o pessoal a desapegar e organizar!

E vocês o que me recomendam?


segunda-feira, 18 de março de 2019

Jantarada à Sueca


Os Suecos adoram fazer jantaradas e lanches em casa para os amigos. Comer fora é caro e perdi conta às vezes que já dei comigo a pagar 9 € por um café e um bolo. 12 - 15 € por um copo de vinho. 7 - 9 € por uma cerveja. 25 - 30 € por um prato principal (cardápio de jantar, o almoço costuma ficar por menos). Ficar em casa faz todo o sentido tendo em conta a equação, portanto, e até é agradável. Agora o hábito de fazerem jantares às 18:00 é outra história. O meu record pessoal foi um convite para as 17:30. Então não sabem que uma cidadã precisa de uma siesta, um banho e uma sessão de andar a pastar no face ou inutilidades equivalentes depois do trabalho?

P.S.: E na eventualidade de receberem um convite para jantar, não se esqueçam de levar um presente!

P.S. 2: Não, ainda não regressei ao trabalho (nem tenho ido a jantaradas ultimamente). No total fico um ano em casa com a Luisinha.


segunda-feira, 11 de março de 2019

Coisas de bebé - bons investimentos



Quando estava grávida gostava muito de ler posts deste género, que considerei muito úteis na hora de decidir o que comprar (embora muitas coisas tenham sido oferecidas ou emprestadas!). Agora, está na hora de contribuir com o meu próprio post e partilhar as nossas melhores aquisições para a Luisinha.

1. Bolsa marsupial
É da Ergobaby (modelo antigo, penso)  e foi-nos emprestada por um casal de amigos. Esta bolsa é a salvação naqueles dias em que a Luisinha só está bem ao colo e eu preciso de tratar de vida, nem que seja para poder fazer um café ou estender roupa.


2. O "ovo"
O ovo, ou ninho como é chamado aqui na Suécia (baby nest) foi-nos oferecido por familiares do homem. É óptimo porque podemos deitá-la perto nós, por exemplo no sofá, ou na cama no meio de nós, o que me permite amamentar deitada e descansar um pouco.

3. Tapete de actividades
É da Skip Hop e foi-me oferecido no meu baby shower. É óptimo para pôr a Luisinha a fazer os seus exercícios (a doutora recomenda 30 minutos deitada de barriga por dia, para exercitar as costas e o pescoço) ou simplesmente para ter um sítio seguro onde a pousar, sem me preocupar que vá cair. A Luisinha gosta muito do seu tapete e até já dormiu uma sesta nele.


4. Saco-cama 
Muitos bebés, especialmente os recém-nascidos, gostam de dormir aconchegadinhos e a Luisinha não é excepção. Este "saco-cama" da Ergobaby ajuda o bebé a dormir melhor porque ajuda a lidar com os reflexos típicos de recém-nascido, que fazem com que eles levantem os braços descontroladamente e acordem durante a noite. Também evita que arranhem a cara. A Luisinha gosta muito do seu "saco-cama" e reparo que dorme melhor embrulhadinha nele.

5. A aplicação Glow Baby
Não é um objecto material mas sim uma aplicação que me tem dado muito jeito! É nela que registo as "rotinas" diárias da Luisinha, a que horas comeu, a que horas dormiu etc. Ajuda muito a estruturar o dia.

6. A aplicação Wonder Weeks
Mais uma aplicação! A Wonder Weeks é uma aplicação exclusivamente dedicada ao desenvolvimento do bebé e basicamente descreve as fases de desenvolvimento pelas quais o bebé está a passar de acordo com a idade. Estas fases, por sua vez, quase sempre se manifestam em mudanças de comportamento do bebé, por exemplo chorarem mais do que o costume sem motivo aparente. Nas fases em que a Luisinha está mais "complicada", esta aplicação ajuda-me a perceber porquê. 

7. Swaddle
Guardei o melhor para o fim! Se eu pudesse dar apenas um conselho a quem tem um recém-nascido, seria sem dúvida aprender a técnica swaddle, que consiste em envolver o bebé firmemente num pedaço de pano para que fique aconchegadinho. Nem todos os bebés gostam de ser embrulhados mas, para os que gostam e se tomadas as precauções necessárias, a técnica swaddle ajuda imenso a relaxar, previne arranhões na cara etc. É o mesmo princípio que descrevi no #4 mas penso que mais eficaz, pelo menos no caso da Luisinha. Ela acalma-se quase de imediato quando a embrulhamos no seu pano swaddle. Aqui está uma demonstração da técnica swaddle que encontrei no youtube:


Atenção que convém o pano ser de um material especial para que o bebé não fique com demasiado calor. Procurando no google encontra-se facilmente panos de swaddle adequados. É preciso embrulhar com cuidado para não causar problemas nas ancas do bebé e ter em atenção que à medida que o bebé cresce, ganha mobilidade e força para desfazer o embrulhinho, o que significa que há o risco de ficar com a cara coberta. Nós usamos o pano swaddle para acalmar/adormecer a Luisinha e às vezes quando a ela dorme a sesta mas não usamos durante a noite, embora haja quem use. 

segunda-feira, 4 de março de 2019

Enquanto dormes tranquilamente nos meus braços



Donde estou vejo roupa por dobrar, louça por lavar. Uma parte de mim quer percorrer a casa e pô-la em ordem. O meu braço esquerdo está a adormecer e apetecia-me tomar um duche. Mas neste momento a minha prioridade é deixar-te dormir na segurança dos meus braços. As “power moms” do Youtube gabam-se de ensinarem os filhos a adormecerem sozinhos desde o início. Há quem ache que vais ficar ”mimada”. Talvez fiques. Mas tens seis semanas de vida e o mundo ainda é um espaço novo para ti. Precisas do calor da tua mãe e eu faço tudo para que saibas que podes contar comigo - sempre. E eu também preciso de ti. Quero aproveitar cada momento contigo. Tenho a sorte de poder ficar um ano contigo em casa, mas o tempo vôa e tu mudas todos os dias.

E, independentemente de tudo isto, eu sempre achei que o problema deste mundo é amor a menos, não o amor a mais. Acredito que, se todas as crianças deste mundo tivessem o carinho e a atenção que merecem, as coisas estariam bem melhores. Além disso, acredito que é a falta de regras, e não o excesso de amor e carinho, que deixa as crianças mimadas. 

Chegará o momento em que não irás caber nos meus braços mas por enquanto vou aproveitando para memorizar os detalhes da tua carinha e para ouvir a tua respiração.

Nota: Isto não quer dizer que a gente não tente implementar rotinas etc etc, aliás, já temos uma rotina básica... mas vamos com calma, tudo a seu tempo.