quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Suécia vs. Portugal: a escolha do nome


Quanto mais tempo passa, mais me parece que dificilmente poderia ter vindo parar a um país (Europeu) mais diferente de Portugal. A escolha do nome da nossa pequena herdeira só veio a relembrar-me disso. Apresento-vos algumas das diferenças entre os nomes em Portugal e na Suécia. 

Os nomes próprios?
Em Portugal temos um ou dois nomes próprios. Na Suécia as crianças costumam ter uns três ou quatro.

Em Portugal somos comedidos com os nomes que escolhemos e há muitas restrições no que diz respeito aos nomes que se pode escolher. Na Suécia há muito poucas restrições, com excepção para nomes que obviamente inadequados, como por exemplo Messias, Satanás etc. 

No geral, os Suecos adoram nomes originais e fora do comum. Gostam muito de nomes Ingleses. Milton, Jimmy, Penny, Molly, Harry, Jack, William, Frank, por exemplo, são nomes bastante comuns. 

Os apelidos
Em Portugal o mais comum é ter pelo menos dois apelidos. Os Suecos têm em norma apenas um. Quando se casam mantêm o próprio apelido ou renunciam a ele, "adoptando" o apelido do(a) esposo(a). Há quem decida adicionar o apelido do(a) esposo(a), tal como fazemos em Portugal, mas é raro. Muita gente escolhe manter o seu próprio e é muito comum os membros do casal terem apelidos diferentes. É por isso difícil ver, apelas pelo nome, se um casal é casado ou não.

Os filhos do casal herdam apenas um dos apelidos, o da mãe ou o do pai. Não me perguntem como escolhem "o apelido mais importante", porque varia de caso para caso, mas já reparei que é normal escolherem o apelido que é menos comum. Se a mãe é "Borges" e o pai é "Silva", o mais provável é darem o apelido Borges aos filhos.

A ordem de importância
Em Portugal o primeiro nome próprio é por norma o "nome principal". Na Suécia a ordem dos nomes não quer dizer nada. Uma pessoa pode ser chamada Björn Oliver Knut e ser tratada por Oliver. Tudo depende do nome que os pais, ao fazer o registo no registo civil cá do reino (Skatteverket), registam como sendo o "nome principal", o chamado tilltalsnamn.

A mesma coisa com os apelidos. No caso em que têm dois apelidos, o último não é necessariamente o apelido principal, antes pelo contrário. Normalmente o primeiro apelido é o mais importante. Em Portugal é ao contrário, o último apelido é por norma o apelido principal.

As combinações
Em Portugal as pessoas costumam escolher nomes próprios que soam bem juntos. Há combinações clássicas das quais gostamos, tipo Ana Filipa, João Pedro etc.

Já os Suecos não costumam ter a preocupação de escolher nomes "a combinar". Escolhem um nome "principal" (o famoso tilltalsnamn), pelo qual a criança vai ser conhecida, e normalmente acrescentam nomes de familiares (avós, tios/tias etc). Nomes do género Fátima Filipa Encarnação Márcia (equivalência Portuguesa, vá) são normais. Neste exemplo, Filipa seria o "nome principal", Fátima o nome da avó materna, Encarnação o nome da avó paterna e Márcia o nome da tia materna.

Mudar de nome
Em Portugal é difícil mudar de nome, seja ele o nome próprio ou apelidos. Na Suécia é muito fácil e quase não é preciso apresentar justificação. Imaginem que o "João Campos" sempre quis chamar-se "João Ribeiro". O João pode simplesmente ir ao Skatteverket e mudar de apelido, com a condição de que o apelido escolhido já ser usado por 2000 pessoas a nível nacional.

[A minha teoria do porquê de ser tão fácil mudar de nome é que na Suécia o nome é "secundário", as pessoas identificam-se sobretudo pelo personnummer, uma espécie de NIF. Mas enquanto o NIF (Portugal) tem uma natureza sobretudo fiscal, o personnummer é um número único usado em todo o tipo de contextos, desde a segurança social ao ginásio da esquina. É impossível fazer inscrições básicas sem o personnummer, é impossível fazer uma vida normal sem o personnummer.]

Top de popularidade
A título de curiosidade, deixo-vos o top 10 de nomes Suecos mais populares em 2017, que fui buscar aqui.

Meninas
1. Alice
2. Alicia
3. Olivia
4. Ella
5. Ebba
6. Lilly
7. Astrid
8. Saga
9. Freja (pronuncia-se "Fréia")
10. Wilma (pronuncia-se "Vilma")

Meninos
1. William (pronuncia-se "Viliam")
2. Oscar
3. Liam
4. Lucas
5. Oliver
6. Alexander
7. Elias
8. Hugo
9. Noah
10. Adam

13 comentários:

  1. Engraçado...o meu nome preferido para um dia que possa vir a ter uma filha é Olívia...em Portugal é tão incomum, e afinal na Suécia é dos mais usados! :)

    ResponderEliminar
  2. Que engraçado! É bem diferente de Portugal realmente!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Uau!
    Mas olha que a mecânica daí me parece tão mais diplomática! :)

    Engraçado que o nº 1 deles é também o meu! :D

    ResponderEliminar
  4. Em França e Inglaterra só costumam ter um nome próprio e um apelido, faz-lhes muita confusão nós termos vários.

    É verdade que, normalmente, o primeiro nome é o principal para nós, mas a mim toda a gente me trata por Sofia, que é o meu Segundo nome =P

    ResponderEliminar
  5. Engraçado, o 1º deles é o da minha filha :P

    ResponderEliminar
  6. Muito interessante!
    Beijinhos e... está quase!

    ResponderEliminar
  7. Engraçado como os países são tão diferentes e os graus de importância das coisas também...

    ResponderEliminar
  8. sem contar no perrengue que é escolher um nome que a família portuguesa saiba pronunciar.

    ResponderEliminar
  9. Bem diferente sem duvida ;)
    Mas sendo assim Alice é um nome bem consensual para Portugueses a viver na suécia ;) eu pelo menos gosto muito do nome :P

    ResponderEliminar
  10. Achei muita piada que escolham para o filho o apelido mais invulgar. Mas de facto, o grande dilema é escolher um nome que a família ou os suecos consigam pronunciar!

    ResponderEliminar
  11. "Freia" é estranho! Tadinha da criança :P

    ResponderEliminar
  12. Muito bem escrito! Nós somos dos que acharam complicado ter que escolher nome de casados e por isso não mudamos nada :)

    ResponderEliminar