segunda-feira, 20 de maio de 2019

O amor (entre outras coisas) na Suécia


Há anos atrás (literalmente) eu prometi um post sobre a "dating culture" na Suécia. A sério! Foi antes de os meus dias consistirem em trocas de fraldas, passeios de carrinho e encontros de mamãs e bebés. As oportunidades de fazer observações antropológicas não são muitas hoje em dia... Mas o tema não deixa de ser interessante e se procurarem no Google vão encontrar montes de artigos sobre ele porque o "dating" aqui na Suécia não deixa de ser algo sui generis. Aqui vai:

Pagar pelo café
Cada um paga o seu. Não há aquela coisa de o homem pagar a conta,  porque poderá ser interpretado como um gesto machista. A mesma coisa se aplica a abrir as portas e outros gestos de cavalheirismo. Há Suecos que ainda assim se comportam como cavalheiros, mas normalmente são os que já viveram no estrangeiro e adoptaram novos hábitos.

Fika
E por falar em café, o "ritual" mais comum quando se está interessado em alguém é a fika, ou seja, ir tomar um café (e um bolinho, mas nem sempre). Ir jantar é normalmente considerado como algo mais formal, algo para casais "a sério". 

Imagem daqui

Tomar iniciativa
O melhor é não ficar à espera que um Sueco demonstre interesse ou tome a iniciativa de convidar para uma fika. Aqui as mulheres tomam iniciativa, tanto ou mais que os homens. 

Knullkompis, ou KK
É a equivalência Sueca ao "amigo colorido", mas sem eufemismos. Knull vem do verbo knulla, que significa… hmm… o ritual de acasalamento ;) Kompis significa amigo/a. 

SMS, muitas SMS
A comunicação é feita por SMS ou, para os mais jovens, por "snaps". E convém não responder demasiado rapidamente, nem demonstrar demasiado interesse.

Os... rituais de acasalamento
Não há aquela noção que se vê nos filmes americanos do "Oh não! Dormimos juntos antes do terceiro encontro e agora ele/ela vê-me apenas como amigo/a colorido/a ou pior".

Apresentar à família
Os Suecos são capazes de apresentar a miúda que conheceram no bar no Sábado à noite e que levaram para casa às 03:00 aos pais no dia seguinte, se for preciso. Apresentar à família não significa que a relação é séria. 

Noivado
O noivado à Sueca não é sinónimo de surpresas românticas. Normalmente os casais decidem que querem ser noivos, vão comprar anéis de noivado (simples e idênticos) juntos e depois organizam um "lanche de noivado" para a família mais próxima, onde se comemora o noivado. Ficar noivo é muitas vezes o objectivo em si e não um passo na direcção do casamento. Há casais que são noivos há mais de vinte anos.

O casamento
Os casamentos são normalmente pequenos, modestos e informais. O preço por pessoa é muito elevado e é o casal que paga pela boda na íntegra (já mencionei que é um povo muito independente? tema para novo post), por isso o número de convidados é limitado. Não convidam parentes afastados apenas por fazerem parte da família, não convidam colegas de trabalho, não convidam amigos dos pais, vizinhos etc. Muitos pedem para as pessoas não trazerem crianças, mas penso que por outros motivos (o consumo de álcool, ver o meu post anterior). Os trajes são bastante informais. Muitas das decorações são feitas à mão e sei de quem tenha feito buffet de comida trazida de casa.

Mas a diferença mais curiosa, penso eu, é que os pais não levam as filhas ao altar. É considerado um gesto machista, porque a filha não é "propriedade" do pai.

P.S.: Para entender a cultura Sueca há que ter em mente que é uma cultura extremamente liberal e que os Suecos dão muito valor à igualdade, o que se reflecte nos rituais de conquista, aos casamentos etc. E como em tudo o resto, é difícil descrever uma cultura sem uma dose de generalização. Há excepções à regra, obviamente. Estas são apenas as minhas humildes observações.

9 comentários:

  1. Joana, adorei o post. Super interessante em tudo. Venham mais!

    ResponderEliminar
  2. Que interessante conhecer um bocadinho mais de cultura sueca!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Os casamentos canadianos são muito diferentes. De uma maneira geral são grandes. Os convidados dão prendas monetárias que, na maioria das vezes, é suficiente para pagar a boda e ainda sobra!!
    Tenho um casamento no fim deste ano. Os noivos vão ter 280 convidados. Sei que os pais de ambos lhes vão pagar a boda. A conta bancária dos noivas vai aumentar consideravelmente. Em junho a mãe da noiva e a futura sogra vão organizar uma festa dedicada exclusivamente à noiva – bridal shower. A maior parte das prendas que a noiva vai receber vai ser também “cash”!!!

    ResponderEliminar
  4. "Knullkompis, ou KK", aqui eles falam "friends with benefits"hahaha Gente, sueco é bicho estranho, hein hahaha mas holandês não fica muito atrás. Se a gente vai em algum lugar, numa festa a gente nunca sabe se é um casal, se é só amigos...enfim, muitos nem aliança usam para dar um sinal de que têm alguém na vida deles.

    ResponderEliminar
  5. Estou a adorar conhecer a cultura através do teu blog :)

    ResponderEliminar
  6. Muito bom!!! A simplicidade com que levam a vida é extraordinária, sem complicações tudo flui!!!

    ResponderEliminar
  7. AMEI o ultimo ponto! Eu farto-me de chamar a atenção para isso. O acto do pai levar a filha ao altar é exactamente isso, historicamente fazia-se porque era uma transição de propriedade, a mulher passa do pai para o esposo. Não entendo como actualmente ainda se pratica tal estupidez!

    ResponderEliminar
  8. Casei-me faz 50 anos no próximo Julho, e fizemos questão, eu e o meu marido, de irmos os dois de mão dada para o altar!! Éramos já mt independentes!

    ResponderEliminar
  9. Acho tudo muito bem... prático também... EU casei com o Ricardo porque íamos comprar casa e se um de nós morresse tratar das partilhas ia ser um 31, claro que já estávamos a tentar ter filhos por isso não foi só porque ele é um gajo porreiro... Mas um colega meu acha terrível casar-se por motivos práticos ahahah
    Festa de noivado não ouve, tivemos 1 mês desde o dia que liguei para o consulado, não houve vestido de noiva mas um vestido bonito e um fato que serve para os casamentos que se têm seguido.
    No dia houve bolo lá em casa com família e amigos e depois em Portugal uma festa em casa dos meus pais com 50 convidados...
    Não trocava por nada!

    ResponderEliminar